Fandom

O termo fandom, diminutivo da expressão “Fan Kingdom”, traduzido no sentido literal como “reino dos fãs”, é similar ao fanclub. Uma das diferenças entre os termos está no meio de comunicação usado, enquanto o fanclub, que teve seu auge em 1990, concretizado em locais físicos com encontros frequentes, o fandom tem seu foco em redes sociais, como Twitter e Facebook.

 

O termo fandom é utilizado para referir-se a uma subcultura de fãs que se unem pelos seus gostos em comum. A globalização e a popularização do termo possibilitou a diversidade dos grupos de fãs que podem ter como foco celebridades, hobbies, modas e atividades amplas.

A cultura pop possui muitos fandoms e a grandiosidade do número desses grupos deve-se a grande experiência que os ídolos causam em seus fãs. Martin Seel (2005), filósofo especialista no campo da estética, relata que a emoção que os fãs sentem é algo grandioso, porque é uma espécie de plenitude que faz a pessoa sentir o “aqui-e-agora”, uma explosão de sentidos que causam a sensação de pertencimento e de ser único que é essencial para um fã.

Um dos maiores eventos que reúnem os fandoms são os shows. Um fenômeno que torna algo ímpar devido ao significado e sentido que os próprios fãs dão ao objeto. No desenvolvimento do show, narrativas e cenários diferentes surgem, trazendo ao espectador a sinestesia, Goffman (2011) relata que a performance é uma linguagem e uma dinâmica social, pois causa o congelamento daquele momento em seu espectador. Mesmo após o sujeito ter saído do show, ao escutar a música no ônibus, ele sairá de sua realidade e irá acessar em seu subconsciente o momento único.

O posicionamento do artista é essencial para a reação dos fandoms, tanto positiva quanto negativamente. Hans Ulrich Gumbrecht (2010) explica sobre a importância da presença nas apresentações. Para o autor, evidencia-se de modo inesperado e “único” dentro de uma fantasia que envolve a utopia de não voltar a acontecer, gerando aquilo que podemos chamar de fascinação. A fascinação seria, assim, o resultado de uma tensão entre a breve da presença e o pensamento de que é um momento único, isto é, incomparável com outras situações.

Entre grandes divas do pop, as fãs bases (grupo de fãs de cada artista) geram rivalidades, por exemplo, entre a artista Katy Perry e Lady Gaga, as brigas de fãs são frequentes. Em 2013, auge de ambas as cantoras, Gaga pronunciou-se para o Portal Pop da MTV sobre a competição entre os grupos: “Eu realmente quero que a segunda metade de 2013 marque a mudança do pop, quando a música não é manipulada por lixos e tabloides. Eu apoio a música pop, e mais artistas soltando novas músicas significam mais amantes da música aproveitando. Não briguem com os fãs da Katy, ou com qualquer um. STOP NO DRAMA, PLAY NA MÚSICA. Música pop é diversão, e essas “guerras” são nada do que eu sou. Eu quero que as pessoas foquem no meu trabalho, não em fofoca” reforçou a artista.

O escândalo surgiu depois da mídia online publicar boatos sobre Katy Perry ter plagiado a música Applause, de Lady Gaga, com o seu single, Roar. O assunto acentuou a briga entre os grupos de fãs das artistas Katy Perry e Lady Gaga, chamados de KatyCats e Little Monsters, respectivamente. Como forma de pertencimento, todas as fã bases possuem um nome, ligado diretamente ao que veneram. Além dos exemplos de KatyCats e Little Monsters, são populares os: Beliebers (Justin Bieber), Arianators (Ariana Grande), Black Stars (Avril Lavigne), BeyHive (Beyoncé).

 

REFERÊNCIAS

 

CLICK, Melissa; SCOTT, Suzanne. The routle companions to a media fandom. Routhedge – New York and London.

 

GRECO, Clarisse. O fandom como objeto de estudo e os objetos do fandom. sistemas de informação cientifica, 2015. (SP)

 

GRAY, Jonathan; HARRINGTON Lee; SANDVOSS Cornel. Fandom: Identities and comunities in a mediated world. New York University Press. Second Edition. 2017.

 

MASCARENHAS, A.; SOARES, T. Estética do Fandom: Experiência e performance na música pop.

 

MOTA, Maurício. Como fazer seu vídeo ter 2 milhões de views. Cultura e conexões. Criando valor e significados por meio da mídia propagável.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *